Com chuva, carreata em apoio ao juiz Odilon mobiliza centenas de veículos pelos bairros de Costa Rica

Participaram autoridades como o prefeito Waldeli e o deputado estadual Junior Mochi, representantes do MDB

por: Redação - 27/10/2018

Com chuva, carreata em apoio ao juiz Odilon mobiliza centenas de veículos pelos bairros de Costa Rica

Carreata em apoio ao juiz Odilon de Oliveira, candidato ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul pelo PDT, movimentou as principais ruas do centro e bairros de Costa Rica na manhã deste sábado chuvoso. O objetivo foi o de fortalecer a imagem dele junto à comunidade no último dia antes do segundo turno das eleições. Centenas de veículos saíram por volta das 10h30 do Centro de Eventos Ramez Tebet em direção à Avenida José Ferreira da Costa, passando pelos bairros Vale do Amanhecer, Sonho meu 4, Jardim Eldorado e região, acessando a Avenida Vereador Kendi Nakai, percorrendo Jardim Buenos Aires, encerrando a manifestação no centro da cidade.

Por decisões eleitorais, o juiz não esteve presente. Participaram o deputado estadual Júnior Mochi, que disputou o governo no primeiro turno pelo MDB, o prefeito Waldeli dos Santos Rosa e Leandro Bortolazzi, presidente do diretório municipal do MDB, além dos vereadores Claudomiro Cocó, Valdomiro Bocabalan, o Biri, o Averaldo Barbosa, Juvenal da Farmácia, Lucas Girólomo, o ex-vereador Lourenço Filisbino, o vereador licenciado Toninho, secretários municipais, o professor Rayner Moraes, o pastor Osmar Gomes, além de empresários, lideranças e a sociedade em geral.

Presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Mochi disse que logo após a decisão do primeiro turno, na segunda-feira seguinte, a cúpula do MDB se reuniu em Campo Grande para definir a quem seria direcionado o apoio e, por maioria, o nome do juiz Odilon foi escolhido. “Foi uma decisão colegiada”, explicou. “A maioria nos acompanhou em apoio a Odilon e fomos fundamentais no final desta eleição, pois ele conseguiu tirar 11% de diferença do primeiro para o segundo turno e chegamos com tudo embolado e nada definido".

O prefeito disse que um dos motivos da união é crença no novo. “Momento histórico na vida de Mato Grosso do Sul. É uma eleição importante e Costa Rica abraça a ideia do novo, de um Estado mais enxuto e transparente. Precisamos ser exemplo para o Brasil. Assim como fizemos aqui Costa Rica um exemplo, a gente gostaria que Mato Grosso do Sul figurasse como exemplo de gestão pública e transparência, e a gente espera que Odilon tenha condições de fazer essa mudança. Acredito nesta nova polícia que Odilon representa”, pontuou Waldeli.

Leandro Bortolazzi, disse que Costa Rica pode colher bons frutos com esta aliança, caso Odilon seja eleito. “O prefeito Waldeli, que coordenou a campanha de Mochí, agora participa da campanha do juiz Odilon. Numa possível eleição do juiz, é provável que venha mais recursos para a cidade. Além disso, toda a classe política de Costa Rica o apoia e terá portas abertas na governadoria. Também não é descartado que surja algum cargo importante no governo para o município, via prefeito Wadeli”, pontuou.

Parceria

O acordo com o PDT foi pautado na incorporação das propostas do MDB. “Quando sentamos com o juiz, dissemos que seria importante que ele abrigasse nossas propostas no projeto dele, como redução do IPVA, a CNH social, para que o estado pague metade dos custos da CNH que hoje é cara, fortalecimento do SUS, fortalecimento das microrregiões, regionalização da saúde, a questão do teto do Simples e várias outras propostas concretas como na educação, valorização profissional, escola superior de educação e infraestrutura. E ele concordou”.

Mochi ainda alegou que para o ano que vem, deve seguir carreira como advogado, junto com o filho, logo após de entregar o cargo na Assembleia Legislativa. No entanto, não descarta a política. “Obviamente surgem convites e, dependendo do que possa surgiu, vou avaliar […] Fizemos a parceria com o juiz e entendemos que somos fundamentais. É natural que o MDB possa ocupar espaços importantes no Governo e isso foi conversado, mas não foi uma condição. Após o processo eleitoral, vamos sentar e discutir como isso será feito”.

Waldeli afirma que o MDB pode assumir até duas secretarias em caso de vitória. “Os frutos para nós seriam a boa gestão em nível estadual e o fato de podermos entrar pela porta da frente. Hoje, você é convidado pelo governo depois que ele já convidou 50, 60 municípios. Com o juiz, ficaremos entre os municípios que têm mais acesso”, disse ele, completando. “O MDB terá duas secretarias, mas do que isso, vamos participar do Conselho Estadual para enxugar a máquina pública”.

Fonte: MS TODO DIA

Fazer download da imagem




Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

Rua: Camapuã, 74 - Novo Sonho Meu II, Costa Rica - MS, 79550-000



NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS