OAB em Costa Rica lidera luta para garantir prerrogativas dos advogados do município

Objetivo é que advogados possam falar reservadamente com clientes, sem a presença de policiais

por: Da Redação - 14/07/2020 11:00

OAB em Costa Rica lidera luta para garantir prerrogativas dos advogados do município Adriano Martins, advogado que preside a OAB em Costa Rica. Foto: Divulgação

Objetivo é que advogados possam falar reservadamente com clientes, sem a presença de policiais

Desde o ano passado, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em Costa Rica, presidida no município pelo advogado Adriano Martins da Silva, encabeça luta para que advogados possam conversar reservadamente com clientes. Segundo Adriano, algumas prerrogativas, que são direitos constitucionais da categoria, têm sido desrespeitadas.

Ao MS Todo Dia, adriano alegou que nos últimos anos, advogados da cidade passaram a encontrar dificuldades para conversar sozinhos com clientes. Em alguns casos, existe a presença de policiais que fazem a escolta no mesmo ambiente e, em outras situações, não conseguem falar com os clientes quando eles são presos e ficam recolhidos nas unidades policiais.

“Quando o advogado quer falar reservadamente com um cliente, ele quer falar sobre estratégias de defesa, é um momento de confidencialidade das duas partes”, explicou. Por este motivo, no início de 2020, Adriano, juntamente com outros representantes da OAB/MS, estiveram em Campo Grande.

Na oportunidade, conversaram com o Comando-Geral da Polícia Militar, bem como com a Corregedoria-Geral da corporação, a fim de encontrar um acordo que garantisse os direitos constituídos dos envolvidos. No entanto,  a situação não mudou conforme a OAB esperava e policiais continuaram participando indiretamente destas conversas, vendo e ouvindo o que cliente e advogado estavam falando.

Adriano então acionou o Poder Judiciário, que orientou na organização de uma reunião virtual, que teve a presença do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública, Polícia Militar e Polícia Civil, bem como da OAB. O objetivo foi de encontrar solução para que nem advogados e nem policiais tenham o trabalho comprometido. 

 

Fonte: MS Todo Dia

Fazer download da imagem







Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS