Contratos do FCO já somam R$ 1,899 bilhão em MS e demanda em espera chega a R$ 1 bi

De acordo com relatório do banco, esse valor representa praticamente 78% dos R$ 2,443 bilhões do Fundo

por: MS Todo Dia - 09/11/2018

Contratos do FCO já somam R$ 1,899 bilhão em MS e demanda em espera chega a R$ 1 bi O secretário reforça que “o Banco do Brasil trabalha para contratar 100% do recurso destinado a Mato Grosso do Sul. A instituição tem, internalizados, R$ 304,95 milhões no Rural e R$ 699,74 milhões no Empresarial. Ainda é necessária a realização de ajustes na demanda represada, como o fato de contemplar 50% dos projetos do segmento Empresarial para financiamentos de micro e pequenas empresas”. Na reunião do CEIF-FCO realizada foram analisadas e aprovadas cartas-consultas que somam R$ 30.324.699,03, sendo R$ 7.955.944,59 em investimentos do segmento Empresarial e outros R$ 22.368.754,44 no Rural, contemplando 13 municípios sul-mato-grossenses (Campo Grande, Paranaíba, Nova Andradina, Guia Lopes da Laguna, Sidrolândia, Rio Verde de MT, Juti, Caarapó, Coronel Sapucaia, Camapuã, Glória de Dourados, Ponta Porã, Novo Horizonte do Sul). Diretrizes para 2019 No dia 22 de novembro, em Brasília, Jaime Verruck irá participar da reunião técnica do Conselho Deliberativo do FCO (Condel). “Vamos discutir as diretrizes do Fundo para o ano de 2019. Também temos de operacionalizar a alocação de recursos que devem ser operados pelas cooperativas. As atuais diretrizes já preveem que 10% de todo o volume de recursos do FCO seja alocado pelas cooperativas. Esperamos que até o fim do ano seja concluída a regulamentação dessa diretriz”. Em Mato Grosso do Sul, o Sicredi, Sicoob e Cresol já estariam credenciadas pelo Banco do Brasil para a realização de operações dessa natureza junto ao Fundo.

Em Mato Grosso do Sul, R$ 1,899 bilhão do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) já foram efetivamente contratados junto ao Banco do Brasil até o mês de novembro deste ano. De acordo com relatório do banco, esse valor representa praticamente 78% dos R$ 2,443 bilhões do Fundo destinados ao Estado no ano de 2018. Os dados foram apresentados na nessa quinta-feira (8.11) na 11ª Reunião Extraordinária do CEIF (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO), presidido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

“Vamos utilizar 100% dos 2,4 bilhões que temos disponíveis para Mato Grosso do Sul. O nível de internalização de cartas-consulta no Banco do Brasil já chega a R$ 1 bilhão, bem acima do valor em ‘sobra’ atualmente, que é de R$ 544 milhões. O banco, neste momento, não está mais acolhendo propostas para os setores de Comércio e Serviços, pois o nível de internalização é muito alto. Em outras áreas, como turismo e indústria e no Rural ainda é possível tomar empréstimo”, comentou o titular da pasta, Jaime Verruck, que também preside o CEIF-FCO.

O secretário reforça que “o Banco do Brasil trabalha para contratar 100% do recurso destinado a Mato Grosso do Sul. A instituição tem, internalizados, R$ 304,95 milhões no Rural e R$ 699,74 milhões no Empresarial. Ainda é necessária a realização de ajustes na demanda represada, como o fato de contemplar 50% dos projetos do segmento Empresarial para financiamentos de micro e pequenas empresas”.

Na reunião do CEIF-FCO realizada foram analisadas e aprovadas cartas-consultas que somam R$ 30.324.699,03, sendo R$ 7.955.944,59 em investimentos do segmento Empresarial e outros R$ 22.368.754,44 no Rural, contemplando 13 municípios sul-mato-grossenses (Campo Grande, Paranaíba, Nova Andradina, Guia Lopes da Laguna, Sidrolândia, Rio Verde de MT, Juti, Caarapó, Coronel Sapucaia, Camapuã, Glória de Dourados, Ponta Porã, Novo Horizonte do Sul).

Diretrizes para 2019

No dia 22 de novembro, em Brasília, Jaime Verruck irá participar da reunião técnica do Conselho Deliberativo do FCO (Condel). “Vamos discutir as diretrizes do Fundo para o ano de 2019. Também temos de operacionalizar a alocação de recursos que devem ser operados pelas cooperativas. As atuais diretrizes já preveem que 10% de todo o volume de recursos do FCO seja alocado pelas cooperativas. Esperamos que até o fim do ano seja concluída a regulamentação dessa diretriz”. Em Mato Grosso do Sul, o Sicredi, Sicoob e Cresol já estariam credenciadas pelo Banco do Brasil para a realização de operações dessa natureza junto ao Fundo.

Fonte: Semagro

Fazer download da imagem




Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

Rua: Camapuã, 74 - Novo Sonho Meu II, Costa Rica - MS, 79550-000



NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS