Poupança: tudo que você queria saber...

por: Redação - 26/02/2019 18:38

Poupança: tudo que você queria saber...

Essa semana participei de uma reportagem na TV (http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/videos/t/todos-os-videos/v/brasileiros-optam-por-investir-dinheiro-em-caderneta-de-poupanca/7373628/)

para falar um pouco sobre a caderneta de poupança ou, para os mais íntimos, poupança. Mas, como todos sabemos, não dá para esgotar esse tema em dois ou três minutos. E acabei recebendo muitos questionamentos e dúvidas de clientes e amigos. Então, resolvi escrever um pouco mais sobre esse assunto, prometo tentar deixá-lo o mais didático e menos árido possível, ok?

 Quem tem um pouco mais de trinta anos vai se lembrar, com toda certeza, do comercial do Banco Bamerindus. Lembra? “O tempo passa, o tempo voa e a poupança Bamerindus continua numa boa!”

 Durante toda a década de 80, os bancos investiram pesado para que a poupança se tornasse mais popular. E conseguiram! Para os bancos, uma forma de captação de recursos barata e altamente rentável. Para os brasileiros, uma forma de se proteger da inflação galopante do período.

Poupar sempre foi um grande desafio no nosso Brasil, entre uma crise e outra. Entre um confisco e um milagre econômico, poupar nunca foi uma paixão nacional. Alguns economistas tentam explicar esse movimento pelo viés histórico-cultural, já outros pelo viés comportamental. O fato é que a nossa mania de gastar hoje o dinheiro de amanhã impacta não somente nas finanças das famílias, como também na economia no geral. Uma nação que não poupa, encarece o crédito, atravanca os investimentos e não cresce.

André, então quer dizer que investir na poupança é um bom investimento?

Devagar no andor, uma coisa é o produto poupança, outra completamente diferente é o ato de poupar, ok?

Poupar é ótimo, já o produto poupança merece alguns detalhamentos importantes.

A poupança, geralmente, é a primeira experiência de investimento do brasileiro. É simples, rápido, seguro e indolor. Já foi uma alternativa interessante de investimento. Hoje é sinônimo de baixa educação financeira e de média ou baixa renda, senão vejamos o gráfico abaixo: https://goo.gl/JhPB3G

E como diria o grande pensador Fausto Silva, “a partir de agora, mais do que nunca”, em tempos de juros baixos e um mundo cheio de transformações, se faz necessário saber mais sobre dinheiro, sobre seus investimentos, sobre seu futuro.

Se você pensa que vai ganhar dinheiro sem estudar, sem poupar ou ainda sem ajuda profissional, você precisa urgentemente rever seus conceitos e atitudes. Ou então vai continuar navegando pelo mar calmo e sem ondas da tradicional caderneta de poupança, onde tudo continua como é e nada acontece... 

Fonte: André Yanno

Fazer download da imagem







Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS