Só mais cinco minutinhos...

por: Economista André Yanno - 11/02/2019 08:00

Só mais cinco minutinhos...

Sempre fui de acordar cedo, mas ultimamente estou acordando mais cedo que o habitual. Meu despertador toca, sem trégua, às 5h em ponto! Pulo da cama, tomo meu banho, preparo meu café e começo a trabalhar! De manhazinha é uma paz, não há muitos carros na rua, o telefone não toca, o WhatsApp não apita e não recebo nenhuma notificação das redes sociais. Todos dormem e, assim, eu consigo colocar meu trabalho e projetos em dia. Passei a ler, estudar e escrever meus artigos nesse horário. Mas, um dia desses algo saiu fora do planejado e, miseravelmente, perdi a hora...

Conhece aquela sensação que parece que você nem dormiu direito e já teve de acordar? Pois é, aconteceu comigo essa semana e tive que apelar para o modo soneca. O modo soneca para muitos é redenção, é aquele momento da preguiça, é o último gole da cerveja, os acréscimos no futebol, é a colher de chá dos que acordam cedo...

Como diriam os antigos, a diferença entre o veneno e o remédio é a quantidade. E, bêbado de sono, abusei de algumas doses de soneca na minha rotina matinal e não deu outra, perdi a hora. Consequência disso, cheguei atrasado para uma reunião e quase perdi o cliente. Ok, nada trágico aconteceu, longe disso.

Mas percebi que em muitos momentos da nossa vida fazemos o mesmo, utilizamos o modo soneca para nos manter na mesma posição, para curtirmos a preguiça da inércia e o descanso sem glória da morosidade.

Quantas vezes nos pegamos falando coisas do tipo: “daqui a pouco eu faço isso, semana que vem começo minha dieta, ano que vem vou começar a estudar, um dia vou ser “rico” e assim por diante...

Diariamente, vejo isso acontecer com frequência na vida financeira de muitas pessoas. Muitas delas jogam pra frente o compromisso de tomar para si as rédeas de suas finanças. “Depois eu faço isso, depois eu faço aquilo, não tive tempo de ver isso” e o dia de fazer o que precisa nunca chega. Até que a água bate na bunda e talvez não dê mais tempo. Você vai chegar atrasado!

Diferentemente do meu atraso matinal, postergar seus compromissos financeiros podem significar uma velhice sem renda, uma aposentadoria medíocre, enfim, um futuro incerto e dolorido.

Assumir para si a responsabilidade da sua vida é apagar de uma vez por todas o modo soneca do seu cotidiano. E se nessa sua caminhada você precisar de uma mãozinha para conseguir apagar as “sonecas” da sua vida financeira pode contar comigo, será um prazer ajuda-lo! 

Fonte: Economista André Yanno

Fazer download da imagem







Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS