Câmara de Figueirão abre CPI para investigar denúncia contra o presidente da Casa

Vereador Nabhan é suspeito de usar a máquina pública para oferecer vantagens pessoais

por: Da Redação - 27/05/2020 09:28

Câmara de Figueirão abre CPI para investigar denúncia contra o presidente da Casa Câmara Municipal de Figueirão. Foto: Divulgação

Vereador Nabhan é suspeito de usar a máquina pública para oferecer vantagens pessoais

A Câmara Municipal de Figueirão decidiu durante a sessão de segunda-feira (25), receber e analisar denúncia contra o presidente do Legislativo Municipal, o vereador Antônio Azevedo Nabhan, por suspeita de quebra de decoro e infração político-administrativa. Nabhan teria supostamente oferecido vantagem pessoal para que o técnico em agropecuária Alex Pereira da Rocha, mais conhecido como Alex Bicheiro, não saísse candidato a vereador em troca de emprego na Prefeitura. Alex, recusou a proposta e encaminhou o caso à Câmara.

Para apurar os fatos, foi instaurada CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) composta pela vereadora Paullyane (PTB), como presidente, Flávia Bravo (PSDB) como relatora e Marcelo Martins (PSD) como membro. Conforme apurado, apesar da resistência de alguns vereadores, foi incluída na ordem do dia a votação sobre o recebimento da denúncia. Por maioria de votos, foi decidido pelo recebimento da denúncia. Foram a favor: Paullyane (PTB), Ronis Silva (PTB), Luciene Teodora (PTB), Carlos Pereira Ramos (PSDB) e Flávia bravo (PSDB). 

Votaram contra Edegar Lima (PSDB), Marcelo Martins (PSD) e Tiago Pernambuco (PSD). Vale salientar que pontualmente, apenas durante a formação da CPI, Nabhan, alvo do inquérito, precisou ser afastado momentaneamente e Tiago, vice-presidente, assumiu. No entanto, logo em seguida Nabhan voltou ao posto e seguiu com as deliberações. A partir de agora, a comissão vai avaliar os autos e, em uma segunda votação, poderá definir se Nabhan deve ou não ser afastado. 

Para tanto, a comissão processante deve estar legitimada através de resolução publicada em Diário Oficial, para que, dentro do que diz a Lei, possa  convocar sessão extraordinária e o suplente do vereador acusado, para que haja a votação. “A gente recebeu essa denúncia [contra Nabhan] de um morador. São fatos que a gente considera grave e, por isso, exigem investigação séria por parte da Câmara”, explicou a vereadora Luciene.

“A gente pediu para que a investigação entrasse em votação, para que fosse decidido se daríamos ou não continuidade nessa investigação, e assim foi feito”, explicou. “O vereador não foi afastado definitivamente como dito em alguns veículos de comunicação, e estamos fazendo tudo conforme a legislação permite”.

A denúncia

 Alex Bicheiro relatou ao MS Todo Dia que juntamente com um advogado, encaminhou a denúncia contra Nabhan à Câmara Municipal de Figueirão. Ele explicou que tudo teve início no dia 20 de março, quando ele recebeu telefonema do presidente da Câmara para uma conversa. O encontro ocorreu na casa de Nabhan, onde o vereador teria oferecido a Alex emprego na prefeitura ou então facilidade para vencer uma licitação da compra de gás, para que Alex não saísse como candidato a vereador. Além disso, sugeriu que caso Alex decidisse sair, que saísse na chapa de Nabhan, que pretende concorrer ao pleito de prefeito.

A conversa foi gravado e o áudio vazou, sendo compartilhado em grupos de WhatsApp e redes sociais da cidade. “Ele falou em nome do prefeito e fez a proposta, perguntando se eu tinha interesse em voltar a trabalhar na Prefeitura e disse que faria um favorecimento a mim na compra de gás, pois haveria uma licitação. Chegou a me oferecer ajuda de custo de R$ 20 mil para apoiá-lo nas eleições” pontuou Alex que registrou as declarações do áudio em cartório. Uma testemunha usou tais informações para encaminhar denúncia contra o vereador junto ao Ministério Público Estadual, por meio da ouvidoria. O caso é analisado.

Fonte: MS Todo Dia

Fazer download da imagem







Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS