No Dia do Motociclista, moradores de Costa Rica e Chapadão do Sul falam da paixão sobre duas rodas

Por lazer ou trabalho, a moto sempre fez parte do dia-a-dia do comerciante Edemilson e do empresário Fábio

por: Redação - 27/07/2021 18:27

No Dia do Motociclista, moradores de Costa Rica e Chapadão do Sul falam da paixão sobre duas rodas Imagem: Divulgação

Por lazer ou trabalho, a moto sempre fez parte do dia-a-dia do comerciante Edemilson e do empresário Fábio

O Dia do Motociclista é comemorado nesta terça-feira (27 de julho) e o MS Todo Dia conversou com dois fãs do veículo de duas rodas, moradores de Costa Rica e Chapadão do Sul, que contaram que, por lazer ou trabalho, a moto sempre fez parte do dia-a-dia e se tornou uma paixão. 

O comerciante e secretário de finanças do Moto Clube Sucuriú de Costa Rica, Edemilson Furtado de Moraes, de 55 anos, conta que a paixão começou cedo. "Eu comecei gostar de motocicleta na barriga da minha mãe, porque ela morava na fazenda, andava de cavalo e eu achava que era moto, aí começou a minha paixão por moto", brinca o comerciante.

Edemilson fala que a moto sempre fez parte do dia-a-dia e hoje faz parte do seu ganha pão. "A moto sempre fez parte da minha vida, do meu dia-a-dia, fui trabalhar com moto e hoje tenho loja de moto", conta. Edemilson trabalha atualmente com revenda autorizada de peças e serviços.

No entanto, não foi apenas para trabalho que o veículo duas rodas fez parte e trouxe alegrias. Edemilson foi piloto de motocross por 12 anos. "Hoje uso mais por prazer, fui piloto de motocross por 12 anos e faço trilha com a galera, então é mais por prazer", conta. "Não consegui ser campeão porque as vezes não tinha tempo para ir nas corridas, as vezes faltava", complementa. 

Edemilson conta também que a viagem mais longa que fez foi para Curitiba com sua Honda CRF 250. "Já viajei muito de moto, na terra, no asfalto, mas a viagem mais longa que já fiz foi de Costa Rica para Curitiba em um fim de semana", lembra o comerciante. "Moto é minha paixão, eu sempre costumo dizer que não importa a cilindrada, o vento no rosto é o mesmo para todo mundo", finaliza.

Empresário em Chapadão do Sul, Fábio Figueiredo, de 34 anos, conta que desde os 14 anos de idade a moto fez parte de sua vida. "Sou apaixonado desde os 14 anos, quando eu comprei minha primeira moto e sempre fui apaixonado mesmo", lembra.

Ele fala que a viagem mais marcante foi um encontro de motos em Barretos (SP). "Fomos numa turma de mais ou menos 15 pessoas de Chapadão, com algumas motos grandes e eu lembro que na época não tinha moto grande".

Mais conhecido como Binho, Fábio afirma que este ano conseguiu comprar a tão sonhada BMW. "Esse ano eu consegui realizar um grande sonho de ter uma BMW e comprei uma zero", comemora o empresário. 

 

 

Fonte: MS Todo Dia

Fazer download da imagem







Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS