Em dia frio, clássicos do futsal nacional esquentam 3ª rodada da Taça Brasil de Futsal

Confira os jogos desta quarta-feira (28)

por: Redação - 28/07/2021 08:32

Em dia frio, clássicos do futsal nacional esquentam 3ª rodada da Taça Brasil de Futsal Foto: Reprodução/ Fundesporte.

Confira os jogos desta quarta-feira (28)

Dourados (MS) – Terça-feira (27) fria em Dourados (MS), que chegou a registrar 10 ºC ao longo do dia. No ginásio da Unigran, por outro lado, a temperatura foi elevada. Dois grandes clássicos do futsal brasileiro movimentaram a terceira rodada da 48ª Taça Brasil de Futsal – Divisão Especial: Cascavel Futsal (PR) x Joinville (SC) e Magnus Futsal (SP) x Minas Tênis Clube (MG) travaram duelos acirrados, com direito a expulsão, ânimos exaltados, pênaltis e golaços.

Os outros dois jogos do dia, Portuguesa (RJ) x Passo Fundo (RS) e Unidos do Cruzeiro (DF) x Abílio Nery (AM), também foram eletrizantes e altamente ofensivos. A competição da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) é apoiada pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, via Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte).

Embalado – O Passo Fundo Futsal (RS) chegou embalado para enfrentar a Portuguesa (RJ) após vencer por 9 a 0 na estreia. Com esse cartão de visita, esperava-se outra atuação com placar elástico, o que não ocorreu. A equipe gaúcha finalizou bastante, mas sem sucesso em boa parte do primeiro tempo. Pressionando com a marcação alta desde o início, o representante carioca se defendeu, mas também buscou brechas no contra-ataque e levou perigo.

O fixo Douglas “Beiço” colocou o PFF à frente, com arremate potente de bico, de muito longe, ainda antes do intervalo. No segundo tempo, os ânimos se exaltaram em quadra e o time passo-fundense ficou com um a menos. Bruninho pegou Guilherme Marinho sem bola e foi expulso direto. No lance seguinte à expulsão, a Lusa foi certeira ao utilizar rapidamente a vantagem numérica para chegar à igualdade. Após cobrança de falta, Thiago Gama anotou: 1 a 1.

O empate da Portuguesa apimentou o confronto e o jogo ficou franco. A dois minutos do fim, em jogada ligeira de contragolpe, a equipe lusitana atacou com três homens e a bola sobrou para Murilo só escorar para o gol. Precisando do empate, o time da capital fluminense não tinha nada a perder, e arriscou o goleiro-linha. Após roubada de bola no campo defensivo, Matheus Gaúcho avançou e finalizou em direção ao gol aberto. Final de jogo: 3 a 1.

À flor da pele – Um verdadeiro clássico da região Sul e nacional. Cascavel (PR) e Joinville (SC), clubes que estão no mesmo grupo da Liga Nacional de Futsal (LNF) 2021, fizeram o segundo duelo desta terça-feira (27), o mais à flor da pele da rodada. No ginásio da Unigran, o confronto cumpriu as expectativas e foi intenso do começo ao fim. Intenso inclusive entre os membros das comissões técnicas, que se estranharam em vários momentos, adicionando ingredientes ao clássico. O embate dentro das quatro linhas não foi diferente.

O Cascavel ficou sempre à frente do placar e o primeiro gol saiu em jogada trabalhada de pé em pé. Rafinha deu passe na medida para Gustavinho, entrando nas costas da defesa, colocar no fundo da rede. O empate tricolor não demorou a sair. A equipe do Paraná saiu jogando errado e a bola se ofereceu a Xuxa, após interceptação em cabeceio de Caio. O ala-direito finalizou no contrapé do goleiro para fazer 1 a 1.

A Serpente retornou à dianteira do marcador graças a Zequinha, que pelo flanco esquerdo deixou adversário no chão e finalizou. A bola desviou no caminho e enganou o goleiro Willian. Na volta do intervalo, Genaro logo igualou. Após cobrança de lateral, Machado finalizou de primeira para defesa de Deivão, mas o capitão do JEC estava no lugar certo para pegar o rebote e guardar.

Menos de um minuto depois, a equipe cascavelense fez o terceiro. Roni, livre na segunda trave, aproveitou finalização do companheiro e desviou de chapa em direção à meta. Inspirado, Evandro fez grande jogada e deixou para Igor Costa empatar. Placar final: Cascavel 3 x 3 Joinville.

Torpedo brilhante – O clássico entre Magnus Futsal (SP) e Minas Tênis Clube (MG) reeditou a final da Supercopa de Futsal, realizada em fevereiro deste ano, e que terminou com vitória paulista por 5 a 1. O placar, desta vez pela Taça, foi parecido, com atuação de gala de Rodrigo Hardy, o “Torpedo Humano”.

Três gols antes dos cinco minutos. Assim foi o início da partida, marcado pela alta intensidade das equipes, buscando sempre o ataque. O gol sorocabano veio primeiro. O pivô Alisson escorou a bola para a chegada de Ricardinho, que bateu colocado da intermediária de ataque, tirando do goleiro Anderson. Na sequência, o árbitro assinalou dois pênaltis, um para cada lado. Ferro converteu para o Minas e Rodrigo estufou a rede, colocando o Magnus novamente em vantagem.

O capitão do time de Sorocaba anotou mais dois. O primeiro, uma pintura. O fixo da seleção brasileira recebeu lançamento rasteiro na entrada da área e deu um toque sutil, de cavadinha, para encobrir o goleiro Anderson: 3 a 1. O terceiro em sua conta pessoal e o quarto para o Magnus foi assinalado no início da etapa complementar. Com o jogo já controlado, Kevin também cavou por cima do arqueiro minastenista. O time alviceleste descontou em nova cobrança de pênalti, com Ferro finalizando no canto rasteiro.

220 volts – Após duas partidas entre clubes tradicionais do futsal brasileiro, engana-se quem pensou que Unidos do Cruzeiro/ARUC (DF) x Abílio Nery (AM) seria morno. Muito pelo contrário. As equipes fecharam a terceira rodada a 220 volts. Garrincha desmontou a defesa adversária com belo passe para Maia (17), que concretizou com firmeza: 1 a 0 para o representante amazonense, levando a vantagem para o intervalo.

O tricampeão brasiliense voltou para o segundo tempo com uma postura totalmente diferente e conseguiu igualar. Mafú cruzou para Victor Hugo brigar com a defesa e finalizar prensado. Nem deu tempo de comemorar, porque o Abílio Nery tomou a frente um minuto depois. Garrincha, de novo ele, fez jogada habilidosa pela esquerda, driblou dois marcadores e encontrou Maia, que só teve o trabalho de limpar o goleiro e empurrar à baliza.

Na sequência, o ARUC empatou e virou no Edson Canhoto. No fim, a equipe de Manaus aplicou velocidade com o goleiro-linha e na pressão chegou ao empate, com Maia, de novo, que surgiu no meio da área. Final de jogo: 3 a 3.

Confira os confrontos da terceira rodada da fase classificatória, nesta quarta-feira (28):

13h: Passo Fundo (RS) x Magnus Futsal (SP)
15h: Cascavel Futsal (PR) x Abílio Nery (AM)
17h: Apaefs/Buybet (MS) x Portuguesa (RJ)
19h: Juventude AG (MS) x Joinville (SC)

Fonte: Asscom

Fazer download da imagem







Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS