De Costa Rica, Adjaldo da dupla Henrique e Eduardo morre em acidente após carro cair em ponte em Terenos

Com o nome artístico de Eduardo, Adjaldo começou a carreira em Costa Rica e fazia dupla sertaneja com o irmão, Henrique

por: Redação - 02/07/2022 20:31

De Costa Rica, Adjaldo da dupla Henrique e Eduardo morre em acidente após carro cair em ponte em Terenos Divulgação

Com o nome artístico de Eduardo, Adjaldo começou a carreira em Costa Rica e fazia dupla sertaneja com o irmão, Henrique

Adjaldo Garcia Custódio, de 38 anos, morreu na tarde deste sábado (2), após o carro que ele dirigia cair de uma ponte de concreto, próxima à sede do Assentamento Santa Mônica, em Terenos, cidade que fica distante cerca de 25 quilômetros da Capital, Campo Grande. Com o nome artístico de Eduardo, Adjaldo começou a carreira em Costa Rica e fazia dupla sertaneja com o irmão, Henrique. 

As informações são de que Adjaldo estava sozinho conduzindo um Hyundai HB20, rumo ao salão paroquial do Assentamento Patagônia, em Terenos, onde ele faria um show com o irmão em uma festa julina. O irmão já aguardava no local da festa e Adjaldo levava os instrumentos musicais.

Não há informações das circunstâncias do acidente. O carro caiu da ponte de concreto, do lado onde não havia guard rail. O corpo ficou preso entre as ferragens e ele não resistiu aos ferimentos.

A prima de Adjaldo, Leiliane Garcia Borges, afirmou que a família está muito abalada e ainda não há informações sobre velório e sepultamento. "Crescemos juntos, eu sou uma prima irmã, a gente fica muito mal, está todo mundo muito abalado", disse ao MS Todo Dia.

Leiliane contou que a família é natural de Mineiros, mas se mudou quando os meninos ainda era pequenos para Costa Rica, onde começaram a carreira na música. "Os meninos começaram a cantar criança ainda, em Costa Rica. Eles sempre tiveram muito dom para música, o pai deles toca sanfona, então isso acabou incentivando. Nesse período que estavam em Costa Rica já ingressaram na carreira e começaram a participar de festivais. O Eduardo fazia, tanto primeira quanto segunda voz, mas na dupla com o irmão ele fazia a segunda voz", lembra a prima.

A dupla tem várias músicas de autoria própria e CDs gravados. Na adolescência, se mudaram para a Capital para tentar alavancar a carreira. "Minha tia veio morar aqui em Campo Grande na ideia de incentivar na carreira deles. Desde então eles vêm participando de vários eventos e parceria com outras duplas", contou Leiliane.

O diretor do MS Todo Dia, Renan Carrijo, que tem amizade desde infância com a dupla, e a equipe do site, se solidariza à família e amigos nesse momento de dor.

Fonte: MS Todo Dia

Fazer download da imagem







Leia também

Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!






contato

NOS ACOMPANHE NAS MIDIAS SOCIAIS